Imagem - Sistema de cores: conheça o que é CMYK, RGB E PANTONE

Para quem está fora da área do design, entender o que é CMYK, RGB e Pantone pode parecer complicado, afinal, o sistema de cores influencia no resultado final de uma arte ou ele é indiferente nesse sentido? Será que o seu material não saiu como esperava por causa de uma falha nesse sentido?

Compreender como cada um deles funciona é importante – mesmo que você não seja o profissional que irá executar o trabalho. Como cliente, é sempre muito válido entender como será o andamento do seu projeto, especialmente se ele envolver a identidade da sua marca.

No texto de hoje, vamos explicar de forma bem simples e direta o que são esses sistemas de cores e como eles podem influenciar no design como um todo. Confira!

O que é CMYK, RGB e Pantone?

Primeiro, temos que explicar o que é CMYK, RGB e Pantone. Basicamente, esses são os três tipos de sistemas de cores disponíveis no mercado de design gráfico e digital. É através deles que os profissionais se baseiam para escolher a cor do seu logotipo, por exemplo.

Os três são utilizados para materiais como identidades visuais, folder, flyers e todo tipo de arte que uma empresa possa precisar. Porém, eles têm funções diferentes, que dependem do objetivo daquela arte – como explicaremos mais abaixo.

De uma forma geral, quem contrata um serviço de design não precisa se preocupar com o sistema de cores utilizados, já que o profissional tem como obrigação primária saber qual deve ser colocado no material escolhido. Porém, é válido que você tenha esse conhecimento para conseguir questionar a agência caso a impressão não saia como esperava, por exemplo.

Vamos entender como e quando utilizar cada um desses sistemas de cores!

CMYK

CMYK é uma sigla, que tem como significado a união de uma série de cores, que são: Cyan (ciano), Magenta, Yellow (amarelo) e Black (o preto). Esse é o sistema de cores mais utilizado para impressões gráficas, ou seja, para tudo aquilo que não se limita ao meio digital. O CMYK tem como premissa a ideia de que a mistura entre o azul, o amarelo e a cor magenta possam ter como resultado o preto. É por esse motivo que temos o “Black” representado pela letra “K”, que “Key”, que significa “chave” em inglês.

Nesse caso, o preto é base geral para o sistema de cores, o que facilita o processo de impressão. Dito isso, fica claro que um material que será enviado à gráfica, deve ter o CMYK como prioridade na escolha – caso contrário, podem haver divergências entre o que está na tela e o que está no papel.

RGB

RGB também é uma sigla, que tem como significado o R de Red (vermelho), G de Green (verde) e B de Blue (azul). O sistema RGB tem como principal premissa ser a cor luz, ou seja, o contrário do que o CMYK representa. Para simplificarmos o entendimento, basta pensarmos em onde iremos visualizar os sistema. O CMYK utiliza o Black como chave, afinal, ele será impresso. Mas e o RGB?

Simples: é o sistema para que possamos ver em uma tela que utiliza a luz como fonte. A sobreposição de todas as cores base resulta na cor branca, na luz. Quanto mais alta a escala, maior luminosidade, quanto mais baixa, menos luminosidade, resultando no preto.

Mas o que é importante ter em mente é a diferença entre as duas na questão prática: o sistema RGB deve ser utilizado em materiais digitais, como:

– Publicações nas suas redes sociais;
– Banners no seu blog e site;
– Capa de Facebook, foto de Avatar;
– E qualquer outra publicação que seja digital e que se mantenha nesse ambiente.

Dessa forma, quando uma arte for apresentada na tela, você saberá que a cor será fiel.

Pantone

Por fim, o sistema de cores mais comentado dos últimos tempos: O Pantone! Para entendermos como ele funciona, temos que ter em mente que não estamos falando apenas de cores e sim de uma empresa capaz de ditar as novas tendências e ser bastante específica no que apresenta.

O sistema Pantone é baseado em uma escala que segue numeração indicativa para cada cor. Ou seja, ele é altamente preciso. Se você escolher a cor do seu logotipo, por exemplo, a escala pantone garantirá que ela se mantenha a mesma em qualquer ambiente – seja ele digital ou não.

E onde podemos utilizá-lo? Basicamente, em quase tudo que exija especificação de cores, como:

– Logotipos. Um bom exemplo é o vermelho da coca-cola, que é o mesmo em qualquer tipo de publicação online ou nas embalagens;
– Na sua identidade visual completa, como é o caso do cartão de visitas, no seu site e em outros tipos de publicações que não exijam um número alto de cores.

Considerações finais

É muito importante entender alguns pontos importantes sobre a utilização dos sistemas de cores.

É possível imprimir um material utilizando CMYK e Pantone juntos, porém, ele não pode ter fotos, por exemplo. O custo pode ser mais elevado quando optamos por uma cor pronta e específica, como é o caso das Pantone. Pode valer a pena encontrar uma cor que seja parecida, porém, a baixo custo.

A escala Pantone é bastante válida para logotipos, como explicamos. São cores que devem seguir um padrão muito específico e que precisam manter a identidade preservada. Porém, em casos de flyers, por exemplo, é válido procurar uma cor aprovada no Material de Identidade Visual, como as negativas. Lembre-se do custo de impressão!

Sempre que surgir dúvidas sobre qual sistema de cores utilizar, indicamos que procure um profissional com experiência na área. Ele saberá te auxiliar a encontrar a melhor alternativa e a que caiba no seu bolso!

Gostou do nosso texto de hoje sobre o que é CMYK, RGB e Pantone? Se precisar de materiais gráficos ou digitais com qualidade e profissionalismo, procure a Granza! Teremos prazer em tirar suas dúvidas e encontrar a melhor solução para a sua empresa!

Granza